sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Se eu fosse francês meu voto seria do Sarkozy

França proíbe orações nas ruas
muçulmanos vão ter que ficar de 4 dentro de casa

Seja qual for a motivação, a decisão do governo francês de proibir orações no meio da rua tem todo o meu apoio. Se esses fanáticos-terroristas-imbecis querem estender colchas nas belíssimas (dizem) ruas Paris para ficarem com a bunda pro alto orando pra Allah que o façam dentro de suas casas ou, então, nos seus países de origem. Se a Arábia Saudita ou a Jordânia fossem lugares bons de morar não haveria tantos caras de turbante emporcalhando as ruas da civilizada e pouco religiosa Europa.


Imagina se fossem flamenguistas; um peidando na cara do outro!


A cada dia me convenço de que quem gosta mesmo de reza é a "esquerda". Aqui logo apareceriam esses malditos apreciadores da tal de Teologia da Libertação para defender o "direito de ser estúpido religioso". Essa Igreja falsamente progressista - falsa porque um sujeito canalha, mentiroso, reacionário e esnobe como Carlos Betto Libânio faz parte dela - faz o papel do "good cop" como dizem nossos irmãos do norte. Nos interrogatórios dão uma de bonzinhos, mas com índice de aproveitamento bem superior aos dos "bad cops", no caso, os descaradamente adeptos de Herr Heiltzinger

Mais detalhes dessa deliciosa notícia AQUI.


2 comentários:

Joel Bueno disse...

Ele também proibiu os católicos de fazer o sinal-da-cruz em frente às igrejas? Não????

Marcio Tavares disse...

Você parece aquele cara: "Lula diminuiu o desemprego em 12%"; "Mas a corrupção continua alta". Fazer sinal da crus não atrapalha a passagem, não emporcalha as ruas com aqueles panos imundos nem coloca as pessoas de cu pra cima como se fosse flamenguista.