quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Lei Seca reduz atendimentos nas emergências

Quem não é sociopata apoia
Já vi  pinguços amigos vociferando contra a chamada Lei Seca. Eles usam os argumentos mais estúpidos que se pode imaginar para justificar sua vontade de dirigir sob efeito de álcool.

Eis alguns dos argumentos geralmente usados pelos cachaceiros:


  • o nível permitido é muito baixo - o nível de álcool permitido no Brasil está de acordo com os países mais desenvolvidos e com menores taxas de acidentes de trânsito (o que não é grande coisa se considerarmos que o Brasil é o campeão mundial em mais esse quesito);
  • tem gente que dirige sob efeito de maconha e cocaína - no dia que inventarem instrumentos que meçam o nível dessas duas drogas, acho que também deverão ser usados para detectar infratores;
  • o carro e o dinheiro são meus e eu dirijo do jeito que quiser - sim, mas as pessoas que você prejudicar teriam que concordar em ficar como vítimas potenciais de sua condição etílica.
Em geral, fechamos a discussão com um mandando outro ir tomar no cu, ou, então, ir pra puta que pariu. O que não resolve mas alivia a tensão do debate. Depois eu fico deprimido por novamente ter perdido meu tempo em tentar convencer um imbecil que não é certo dirigir bêbado.

Bem, o importante é que o número de atendimentos só no Hospital Lourenço Jorge, na Barra, caiu 32% de 2009 para 2010. Isso representa menos 1500 seres humanos mortos, mutilados, deformados etc.

E tem gente que é contra. Mas é o tal negócio nem EU consigo agradar a todos.

Outras informações AQUI, AQUI e AQUI.

Em tempo: tem um perfil no Twitter que avisa os motoristas cachaceiros onde tem Operação Lei Seca. Não vou dizer qual é porque não faço propaganda de bandido.

3 comentários:

Sérgio disse...

Eu apoio a Lei Seca.

Se bebo, não dirijo.

Se vou dirigir não bebo.
Nem meio copo de cerveja.

É uma estupidez dirigir alcoolizado. Ou sob efeito de maconha, cocaína, ou qualquer droga natural ou química.

Dirigir com qualquer alteração, a mínima que seja, na capacitação cognitiva do ato físico de guiar, é se colocar como potencial assassino doloso.

O risco é muito grande, antes de ser por inabilidade do motorista, pela imprevidência pericial em decorrência da menor possibilidade do condutor do veículo evitar um desastre, um pedestre inadivertido atravessando a rua fora da faixa, um veículo em sentido contrário ou em paralelo em velocidade incompatível com o fluxo, um defeito mecânico, uma roda subindo a guia, o meio-fio, até mesmo um desmaio do condutor.

Meu filho estava parado num sinal de trânsito. Um trêbado em sentido contrário avançou o sinal, perdeu a direção e colidiu sem freiar na lateral da camionete de meu filho.

Nossa sorte é que a camionete é grande e pesada. O outro estava numa lata velha pequena. Fosse ao contrário, nem sei o que ocorreria.

Mas o estúpido embriagado, policial civil do Distrito Federal, ainda carregava o filho de cinco anos no banco da frente, o qual foi parar debaixo do próprio banco e o rosto no acelerador do carro.

O menino, desmaiado, foi atendido pelo meu filho, pois o pai desmaiou e caiu do carro após a colisão com a porta se abrindo.

Pai e filho foram levados para o hospital pelos bombeiros. A polícia protegeu o "colega" policial e não registrou o boletim de ocorrência. Tentou na base do papo furado convencer-nos de que o policial havia brigado com a mulher e estava deprimido. Pra gente deixar pra lá.

Em Brasília mata-se mais gente no trânsito do que em muitas guerras todos os anos.

Já tive dois filhos atropelados na calçada num espaço de três anos por motoristas que avançaram o sinal e não deram socorro.

Brasilia é uma barbárie no trânsito. Morre gente todo dia. E os motoristas continuam acelerando a mais de cem naquelas avenidas enormes. Devem achar que podem tudo.

Pra mim, qualquer morte no trânsito é crime.

Qualquer escoriação é tentativa de homicídio.

Em princípio.

Se houver atenuante, coisa rara, vira crime culposo, sem intenção, mas é crime, ou é tentativa de homidício.

Ponto final.

Marcio Tavares disse...

Vem morar no Rio. Essa cidade de Brasília não é lugar pra seres humanos normais viverem. Deixa isso aí pros peidões e aqueles que querem uma música de viado como Hino Nacional.

Anônimo disse...

essa lei excrota foi enventada pelo pt partido dos trapacero pra tirar mais dinheiro dos bolso das pessoas. o Lula é o maior cachaceiro e foi presidente do brasil. brasileiro não sabe votar. cambada de viados maconheros e fila da puta.