domingo, 2 de outubro de 2011

O governo tem mais o que fazer

Pra limpar a área: não simpatizo nem um pouco com essa tal de Gisele Bundassen. Começa pelo nome meio nazi e termina pelo tipo de incentivo, estilo Maria da Graça, que ela dá às meninas.(*) Sou careta mesmo e acho que mulher que deveria servir de modelo é a doutora Nise da Silveira. Mas a loira é linda e beleza sempre foi um critério muito forte quando se fala de "modelos". E vende; como vende.

No dia em que aparecer uma loira gostosa (e a Bundassem nem é tãão gostosa assim) que incentive as meninas a ler, terá toda minha simpatia. Repito, sou um comuna careta, chato e velho.

Outra coisa: não sou contra a censura como princípio. Se eu tivesse algum tipo de força, censuraria uma porrada de coisas. Mas dar uma de censor sem ter força politica é burrice (política). Muitos vão dizer ou pensar que sou um monstro sem princípios. Mas eu tenho princípios fim. Princípios e fim. Só não tenho os meios.

Compre o dicionário, ajude o Vito
e saiba o que é "sexismo"
Mas, como está no títulos, eu acho que o governo tem mais o que fazer. Se for pra dEspender esforço em proibir comerciais "sexistas" (consultar o Dicionário de Politiquês do Vito Gianotti), a ministra coroca teria que pedir a proibição de 90% deles.

Uma vez Washington Olivetto disse cinica e brilhantemente, quando o acusaram de não colocar preto em seus comerciais, que "trabalho em publicidade pra ganhar dinheiro. Muito dinheiro",

Capitalismo é isso mesmo. Quem não quer a venda da bunda, do cérebro e da dignidade humana, na opinião deste jurássico comuna, tem mais é que batalhar pela proibição do capitalismo. Censurar o capitalismo e não deixar que ele volte ao cartaz never more.

PPS: 1 - tenho pensado em escrever sobre o feminismo. Principalmente o feminismo petista (talvez o mais estúpido de todos). Vocês já devem imaginar o que penso, mas quero detalhar. Aguardem;

2 - alguns dos meus milhares de leitores vão sentir falta de uma foto da Bundassem, mas basta ligar a TV, entrar num site tipo Globo Online ou UOL e o leitor poderá se masturbar à vontade. (estou pensando em escrever um post sobre as várias modalidades de punheta que conheço e já pratiquei antes da disfunção erétil).

(*) lembro que minha neta tinha uns 4 anos e, quado apontei a máquina fotográrica pra bater uma foto, ela empinou a bunda e ficou de costas para a objetiva.

3 comentários:

Sérgio Vianna disse...

De fato, o Governo não despende esforço pela proibição de comerciais que apelam ao sexo.

Se despendesse hoje (ou quando despender - se for o caso), a sociedade, creio, despenderia esforços para reivindicar mais dispêndios com a educação.

Mas se o Governo não está despendendo recurso algum, melhor assim.

Melhor não ter despendido porque evita que nós despendamos tempo e dinheiro com a correção de rumo político.

Marcio Tavares disse...

Mas a ministra do Feminismo queria proibir o comercial da Giselle Bundachem.

Marcio Tavares disse...

Sérgio isso tudo que você disse despende muito do contexto. E dispende muito esforço.