terça-feira, 25 de outubro de 2011

Mais uma vez as infernais sinaleiras de garagem

Estúpido que sou, enviei o e-mail abaixo ao Exmº Sr ministro das Cidades. Atentem para o detalhe da "impotência sexual":

"Prezado Sr ministro das Cidades,

Sou aposentado e passo boa parte do meu tempo em casa e tenho que manter minhas janelas fechadas o dia todo pois o barulho das sinaleiras de garagem é insuportável. Com o calor que geralmente faz no Rio de Janeiro, V.Exª deve imaginar o quanto custa manter ventiladores ligados quase o dia todo.

O quadra onde moro tem cerca de 10 prédios; cada um tem, em média, 40 apartamentos; a maioria dos apartamentos dispõe de duas vagas de garagem.

Então, 10 prédios x 40 x 2 dá um total de 800 veículos. Se 70% desses veículos saírem de seus prédios são: 800 x 70% x 2 o que dá um total de 1120 toques de cerca de 30 segundos cada. V.Exª deve saber que os alarmes tocam quando o carro sai e - por incrível que pareça - também toca quando o carro entra na garagem.

Resultado: 1120 x 30 seg = 9 horas de sinaleiras tocando por dia!

Não há quem aguente um barulho desses. Isso é poluição sonora institucionalizada por uma determinação do Denatran.

Acrescente-se que em muitos casos o barulho é claramente superior ao estabelecido em Lei. Em outros casos, o condomínio não obedece o horário de funcionamento das insuportáveis sinaleiras. Há dias em que tais alertas sonoros ficam ligados durante toda a madrugada. E de nada adianta reclamar com a prefeitura. Nada é feito para coibir os abusos dessa lei, no mínimo, inócua.

Dentre outras aberrações, as sinaleiras de garagem, na prática, dão o direito de os motoristas saírem sem a menor preocupação com os pedestres que porventura estiverem passando na calçada. Um escândalo pois o pedestre tem prioridade, mormente quando ele está na calçada. Em caso de atropelamento, o motorista irresponsável poderá alegar que o sinal sonoro avisava que um veículo ia sair. Mas, como as sinaleiras tocam o tempo todo, esse alerta é nulo.

Portanto, a obrigatoriedade de instalação dessas máquinas infernais é pior do que os problemas que ela tenta prevenir.

Por todos esses motivos, peço a V.Exª que envide esforços no sentido de proibir terminantemente mais esse barulho nas cidades brasileiras. Estudos de fonoaudiólogos comprovam que a pessoa submetida a esse tipo de barulho tende a sofrer de doenças coronarianas, neurológicas, auditivas e até mesmo impotência sexual. Fora os casos de desavença entre moradores por causa do desrespeito a esta lei por si absurda.

Certo de vossa compreensão, subscrevo-me

Respeitosamente,

José Marcio Tavares
Bairro do Flamengo - Rio de Janeiro/RJ
21 3435-xxxx
21 9881-xxxx"

Um comentário:

Ciclista de rua disse...

Senhores, conheçam o "DIRECIONADOR SONORO DE SINALEIRA".

http://www.youtube.com/watch?v=8UwEpP-mDDk

Obs.: patente já em processo de reconhecimento.