quinta-feira, 14 de outubro de 2010

PCB dá um ataque de loucura por escrito

A tal "nota política" do PCB é de uma imbecilidade que chega a ofender as pessoas de QI acima de 80.
Pensei muito se deveria publicar o texto integral, mas resolvi escolher apenas o mais aloprado de tudo que é o título:  "Derrotar Serra nas urnas depois e Dilma nas ruas". Me lembrei do "Sou Freire; estou Lula" de 1989.

Quem tiver saco pra ler este atestado de óbito partidário acesse PCB.

Se eu fosse a Dilma ou o Zé Eduardo Dutra, sugeriria ao PCB enfiar o apoio de 0,03% no olho do cu.

2 comentários:

Joel Bueno disse...

E se a Dilma ganhar por 0,03%?

Marcio Tavares disse...

Olha, Joel, vou te dizer com toda sinceridade (o que não é meu estilo): eu não estou nem aí pra quem vai ganhar ou perder. Tenho pensado mais em mim mesmo de uns tempos pra cá. Eu me arrependo amargamente de não ter sido mais egoísta. Acho que no fundo, acabei introjectando um pouco da lenga lenga cristã e me fudi. Me sinto um fracassado, um merda. E nunca fui tão infeliz como depois da eleição do Lula.
Outra coisa: se pra ganhar, precisa fazer o que a Dilma tá fazendo, era preferível perder com dignidade. Mas você pegou bem o detalhe. Um detalhe mínimo, mas não deixar de ser um detalhe.