domingo, 22 de agosto de 2010

Minha indecisão quanto ao voto

Presidente - nunca simpatizei muito com a Dilma. E não gosto quando ouço o presidente dizer que ela "foi a melhor auxiliar que ele já teve". Eu sei, eu sei que isso pode ser estratégia de campanha, mas fico puto quando fazem chacota com o Zé Dirceu por conta dessas declarações do Lula. Mas muito pior seria a volta do demotucanato. Além do mais, se Lula tá com ela, eu também tô;

Governador -  agradeço ao Sergio pela lembrança, mas acho que o voto em Cabral é tão óbvio que até me esqueci de comentar voto pra governador. Mas aí vão algumas palavras: Cabral tem a seu favor a questão da comparação. Os governantes (cidade e estado) do Rio, ao longo de mais de 20 anos têm sido tão ruins que, mesmo um governo medíocre sobressairia. Mas não é só isso. Cabral tem sido um ótimo governador tanto na questão administrativa quanto politica. Neste último quesito foi fundamental a parceria - inédita! - com o governo federal;

Senador 1 - Marcelo Crivella. Nesse eu voto com prazer. É um dos melhores senadores (a concorrência é fraca) da República e sempre ajudou o governo federal. Além de defender de forma eficiente o nosso estado;

Senador 2 - noutro dia, no horário eleitoral, Lindberg citou um determinado deus (creio que o deus dos cristãos) 4 vezes. Achei esquisito um cara que já foi stalinista (PCdoB) e trostskista (PSTU) com tanto fervor religioso. Engraçado foi que, no mesmo dia, Crivella não fez uma menção sequer a deuses ou astronautas. Logo ele que é abominado justamente por sua crença. Mas, como já disse um amigo leitor, o problema seria a eleição do candidato brizo-fascista do DEM;

Dep. Federal - é o meu maior problema por dois motivos diametralmente opostos. Tá enrolado né? Vou tentar explicar. Há vários candidatos excelentes para este cargo. Cito alguns: Luiz Sérgio, Marcelo Sereno, a minha querida Bené (PT); Brizola Neto (PDT). Mas o problema é que votando em qualquer um deles me arrisco a ajudar a eleger um idiota politico como Biscaia e Molon ou um picareta qualquer do PDT. Mas a eleição é assim (o melhor do pior) e até o dia 2 de outubro em me decido, mas a tendência é pelo Marcelo Sereno. E o motivo é simples: eu o tenho na conta - dentre outras qualidades - de um companheiro leal, corajoso e preparado para nos representar na Câmara Federal. O voto no Marcelo seria pra mim uma homenagem a outro companheiro fantástico que é o Delúbio Soares. Vocês devem saber o porquê.

Dep. Estadal - essa opção é a mais fácil por um motivo principal: Gilberto é meu amigo. Gosto dele. E acho que ele me representa na ALERJ. Tem sido assim. Mudar pra quê?

3 comentários:

Sérgio Vianna de Brasília disse...

Uai, "seu" Márcio! E pra governador do seu Estado? Vai votar em branco? Não tem opção? Nada? Nadinha? Explique-se!

Anônimo disse...

Sua escolha é mais que democrática. Para o senado estamos de acordo, Crivella sempre representou bem o Rio e Lindberg por ser do PT, apesar de muito jovem, o senado é para politicos mais velhos, para federal temos bom candidatos, mas para Alerj precisamos de uma mudança, vamos conseguir tirar o Rei do Gado da cadeira de presidente e acho que vai haver uma mudança radical.

Marcio Tavares disse...

Caraca, se não é o Sergio... o voto em Sergio Cabral é uma coisa tão óbvia que acabei esquecendo. Valeu, Serjão!