domingo, 6 de maio de 2012

Vou torcer pelo Flu, mas quem merece é o Fogão

2 comentários:

Sérgio Vianna disse...

O Botafogo foi patético no primeiro jogo da final.

E já perdeu o título. O segundo jogo é só pra entregar as faixas aos tricolores.

Não há possibilidade de outro campeão nem que os deuses do futebol briguem com o time do Flu, que deverá vencer novamente.

Vencer por quatro gols pra ser campeão ou por três pra levar a decisão para os penaltis não é tarefa pra esse time burocrático, que só dá chutão pra cima.

Não só nesse jogo, mas em todos desde que começou a temporada do Oswaldo de Oliveira. A começar do Jeferson, mais a defesa inteira, todos dão chutão pra frente, como se fossem grandes lançadores.

A invencibilidade enganou a torcida e o time, que entrou em campo hoje só com os esqueletos, deixando do lado de fora os respectivos espíritos que atuaram tão bem contra o Vasco uma semana antes.

E se não mudar muito, o time ainda vai ser eliminado pelo Vitória no meio da semana pela Copa do Brasil.

Elkeson acha que é craque, que pode jogar sozinho, perde quase todas as bolas, e ainda cria contra ataque para os adversários, em todos os jogos.

O retorno de Renato foi deprimente, deveria ter sido mantido o Felipe Gabriel em seu lugar. O gol sem querer mascarou a fraca atuação do veterano volante.

Maicosuel até tentou, mas jogava sozinho. O Márcio Azevedo não avançou como fez contra o Vasco, e foi anulado pelo ataque tricolor.

Lucas foi um horror, deveria ter sido expulso antes, de tanto pontapé e empurrão que dá nos adversários.

E Oswaldo não alterou o time no início do segundo tempo, mesmo assistindo sua equipe sofrer um massacre na primeira etapa.

Com um jogador a menos por expulsão, Oswaldo demorou a alterar o time, deixou a defesa aberta e o meio campo sem nenhuma marcação.

E mesmo quando alterou na metade do segundo tempo, Oswaldo mexeu mal na equipe, de novo.

O time do Fluminense nem parecia acreditar na facilidade com que dominava todas as bolas e, sem receber marcação, esperava o momento certo para atacar.

Deco fez uma partida memorável nesta primeira partida da final, e nem precisa jogar mais, pode descansar, porque o Flu já é campeão.

E o Flu só não fez mais gols porque não acreditou que poderia fazer.

O Fluminense poderia ter encerrado a escrita de não ter vencido - ainda - o Botafogo no Engenhão, e de por fim à pseudo invencibilidade (cheia de empates) com uma goleada histórica, pra mais de seis gols de diferença.

Enfim, o Fluminense tratou de fechar o caixão alvinegro 41 anos depois da última decisão com muita folga.

Paciência! Parabéns Márcio Tavares.

José Marcio Tavares disse...

Amigo Sérgio, excelente sua análise.
Mas imagina se o Botafogo ao invés de dar chutão pra cima o fizesse contra o próprio gol. Nada é tão ruim que não possa piorar.
O time da Unimed tá jogando bem e o Deco é um excelente jogador.